Produto adicionado com sucesso ao carrinho.

Dois livros das “Edições Esgotadas” recomendados pelo Plano Nacional de Leitura

  • 2015, Jul 28

“Histórias Tradicionais de Países Europeus”, de Fernando Vale, e “Um Grão de Café”, de Olinda Beja e ilustrações de Maria Teresa Bondoso, são dois livros recomendados pelo Plano Nacional de Leitura (PNL) editados pela “Edições Esgotadas”, uma editora que nasceu em Moimenta da Beira, há menos de cinco anos, mas que já exporta para Moçambique, São Tomé e Príncipe, Brasil, Cabo Verde e, em matéria de ebook, já trabalha com as plataformas da Amazon, Itunes e Kobo, vendendo para todo o mundo, desde a Austrália aos Estados Unidos, do Canadá à Colômbia.

Em “Um Grão de Café”, já na 3ª edição, Olinda Beja, a autora, conta a história de Paguê, menino que deu origem ao nome da ilha do Príncipe. Pretendendo encontrar um herdeiro para o trono, o rei chama as crianças e confia-lhes um grão de café para cada uma, no prazo de um ano, cuidar e fazer germinar. Na data marcada, os meninos e as meninas voltam à presença do rei, mas Paguê vem triste, pois é o único que traz um vaso vazio. O seu grão de café não germinou, apesar de se ter esforçado.

Olinda Beja nasceu em Guadalupe, S. Tomé e Príncipe. Criança ainda deixou as ilhas e passou a viver do outro lado do mar, em terras frias e alcantiladas da Beira Alta. As suas obras têm sido objecto de estudo em várias universidades, nomeadamente no Brasil, Inglaterra, Alemanha, França, África do Sul e nas escolas portuguesas da Suíça e do Luxemburgo onde, como leitura integral, foram adoptadas as seguintes obras: “15 Dias de Regresso” (romance) e “Pé-de-Perfume” (contos).

Em março deste ano, nos dias 13, 14 e 15, foi convidada para levar “Um Grão de Café” ao Festival das Migrações e Culturas no Luxemburgo, seguindo daí para Cabo Verde.

Em "Histórias Tradicionais de Países Europeus - E(i)migrantes em Intercâmbio Cultural", de Fernando Vale, apresentam-se narrativas tradicionais e um sucinto panorama histórico de onze países da Europa. A sua publicação resulta, sobretudo, de histórias tradicionais (re)contadas por e(i)migrantes desses países e visa constribuir para o mútuo conhecimento e para o desenvolvimento do intercâmbio cultural.

Fernando Vale, natural do concelho de Viseu, foi professor e formador no ensino básico, secundário e superior. Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade de Coimbra, obteve o grau de mestre em Literaturas de Expressão Portuguesa pela Universidade de Lisboa e frequentou cursos de graduação e pós-graduação na Universidade de São Paulo. Exerceu funções de leitor e professor de Cultura Portuguesa no Brasil, no âmbito de protocolos internacionais do Instituto de Cultura e Língua Portuguesa e foi bolseiro do Instituto Nacional de Investigação Científica. É investigador de literatura infantil e de literatura popular dos países lusófonos e tem vindo a desempenhar grande atividade literária e editorial, como autor e organizador. Pertence a diversas organizações científicas e pedagógicas nacionais e estrangeiras.